Você se lembra dos mineiros que ficaram soterrados durante 69 dias a 700 metros de profundidade em uma mina de ouro e cobre no norte do Chile? A mina de San José, no deserto do Atacama, sofreu um desabamento em 5 de agosto de 2010, o que culminou no acidente.

Possivelmente o que você não se lembra é que a tecnologia do Toughbook foi fundamental para que o resgate destes homens fosse realizado com sucesso.

Após um levantamento de toda a situação, especialistas chegaram à conclusão de que precisariam de um computador portátil e robusto na parte inferior da cápsula Phoenix, entre os pés dos mineiros, para utilizar o sucesso da operação. No entanto, a mina era muito barrenta, úmida e molhada, por isso o computador precisaria ser pequeno, mas totalmente robusto, capaz de resistir a chutes, pisões e quedas. O Toughbook U1 foi identificado como o dispositivo ideal.

Em 13 de outubro de 2010, após de inúmeras verificações de segurança e ensaios na cápsula Phoenix, o mineiro Florencio Avalos foi puxado para a superfície, seguido pelos demais mineiros. Um médico foi capaz de ler os sinais vitais por meio do Toughbook U1 e dar aos mineiros os cuidados necessários de forma imediata.

Menos de 24 horas depois de o primeiro mineiro ser resgatado, o último, Luis Ursa, foi retirado com segurança da mina, uma resolução de sucesso para uma operação de resgate extremamente desafiadora. A tecnologia utilizada na missão de resgate precisou ser projetada para resistir à condições adversas encontradas na mina de cobre de San Jose, e os computadores Toughbook foram uma escolha natural.

Nesta semana, uma funcionária do Museu de Ciências de Londres entrou cápsula Phoenix, a mesma usada para resgatar os 33 mineiros, que fica exposta no local até maio.

Did you like this? Share it:
Bookmark and Share