Localizado no Sul do Estado da Virginia do Oeste, o Hospital Comunitário de Princeton é um líder na prestação de assistência médica, com 267 leitos, 160 médicos e 1.097 funcionários. No início de 2013, o Departamento Cardiopulmonar do hospital começou a procurar uma nova solução de computação móvel pra escanear medicamentos dos pacientes e atualizar as suas fichas médicas eletrônicas.

No passado, o hospital usava laptops  de categoria comercial com scanners de código de barras ligado através de uma porta USB. Estes laptops eram plugados em carrinhos móveis que são empurrados para dentro dos quartos dos pacientes. No entanto, os carrinhos não cabiam em quartos de isolamento, então ao invés de escanear o código de barras das pulseiras de identificação dos pacientes e dos medicamentos, os médicos e assistentes tinham que documentar manualmente as informações do paciente para repassar ao laptop pós-tratamento.

Além disso, os laptops comuns eram frequentemente substituídos devido a falhas dos dispositivos. Eles não poderiam lidar com o desgaste de um ambiente hospitalar veloz. Situações comuns no atendimento médico , tais como vibrações no ambulância, quedas frequentes e líquidos fazem com que os laptops falhem. E, ainda, laptops comuns não podem ser totalmente higienizados.

“Nós sabíamos que precisávamos de um dispositivo durável, com um scanner de código de barras integrado, que poderia aguentar o desgaste diário do ambiente hospitalar”, disse diretor assistente do Departamento Cardiopulmonar do Hospital Comunitário Princeton, George Wilson. “Nós também precisávamos que o dispositivo fosse leve, portátil, pudesse ser higienizado e fosse fácil de integrar com a nossa infraestrutura existente e com o software MEDITECH”.

Ao pesquisar soluções de computação móvel, Wilson viu um vídeo de revisão de produto do Toughbook Panasonic produzido pelo DataSource Mobility, uma integradora de tecnologia com sede em Clarksville, no Tennessee. A DataSource Mobility avaliou os requisitos do dispositivo pelo hospital e, consequentemente, os equiparam com tablets Toughbook H2.

Wilson e sua equipe viram uma melhora imediata. Com o seu scanner de código de barras integrado, totalmente selado, fácil de limpar e certificação robustecida para resistir  a quedas  de 1,80 metro e derramamentos, o Toughbook H2 era o candidato ideal para o trabalho. Outras características principais incluem um design leve e ergonômico e uma bateria de longa duração.

O Toughbook H2 utilizado pelo Hospital da Comunidade Princeton foi adaptada com um scanner de código de barras compatível com o algoritmo de código de barras único do hospital—permitindo aos terapeutas respiratórios evitarem erros de gráficos dos pacientes e serem mais eficientes. Os dispositivos também são facilmente integrados com a infraestrutura do hospital e o software MEDITECH. Além disso, a equipe se beneficiou das baterias trocáveis que fornecem energia contínua e minimizam o tempo de inatividade. A caneta integrada ao dispositivo simplifica a entrada de dados para os médicos e fisioterapeutas, tornando-os mais eficientes.

“Com o Toughbook H2 implantado para os médicos, somos capazes de digitalizar as informações do paciente no ponto de atendimento, reduzindo o risco de erro humano ou da dupla entrada de dados”, disse Wilson. “Nossa eficiência no fluxo de trabalho e no atendimento tem melhorado muito com os novos dispositivos”.

Nos seis meses desde a implantação do equipamento, o Departamento Cardiopulmonar ainda não teve uma única falha do dispositivo. A pressão sobre o departamento de TI do hospital também diminuiu e ajudou a garantir um ROI sustentável. Como resultado de uma implantação bem-sucedida, o Toughbook H2 da Panasonic está sento demonstrado aos departamentos de pronto-socorro e fisioterapia do hospital.

Did you like this? Share it:
Bookmark and Share